Este espaço destina-se à divulgação de Noticias, Ideias e Pensamentos e ao debate de temas relacionados com o Mar, a Politica, a Cidadania, o Turismo, a Sociedade e a Cultura em geral. FOI ADICIONADO UM CONTADOR A PARTIR DE NOVEMBRO DE 2010
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2016
“A Linha de Cascais Está a Morrer” A hipocrisia já não tem limites.

CP-anuncia-reposição-de-quatro-comboios-rápidos

“A Linha de Cascais Está a Morrer” A hipocrisia já não tem limites.

Começa assim o título do artigo de Carlos Carreiras Presidente da Camara de Cascais, hoje dia 26 de Outubro, no Jornal i.

O Sr. Presidente da Camara de Cascais que na sua despudorada agenda neoliberal para Cascais, tudo quer privatizar e essa seria sem duvida a intenção de Carlos Carreiras e do governo anterior, PSD e CDS, ou seja privatizar ou concessionar a privados a Linha de Cascais.

O anterior Governo, adiou intencionalmente a obra, pois só a pretendia lançar associada a um processo de privatização. E enquanto preparava a privatização tinha os fundos comunitários à espera, e nem o projecto lançou. Mas continuou a feazer muitas promessas tentando iludir dessa forma os utilizadores da Linha de Cascais.

Carlos Carreiras vem criticar agora o facto do actual ministro Pedro Marques, ter afirmado que a linha de Cascais seria uma prioridade, fazendo-se esquecido e numa evidente manobra de hipocrisia política, Carlos Carreiras, sabendo melhor que ninguém que o governo anterior do seu partido PSD e do CDS, também tinha colocado a Linha de Cascais nos investimentos prioritários, e tinha inclusivamente destinado 160 milhões de euros desses fundos para a concretização desse investimento, nada fez, e a degradação continuou.

É verdade que o governo do Partido Socialista fez promessas de não privatizar nem concessionar a Linha de Cascais e recorrer a fundos europeus para concretizar a modernização e remodelação da ferrovia e de mais infraestruturas, mas até ao momento nada se concretizou e a degradação continua pondo em causa a segurança dos milhares de utilizadores da Linha de Cascais.

Mais recentemente em Agosto deste ano a Administração da EMEF, Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, S.A, em Oeiras, com o apoio do Governo do PS anunciou aos ferroviários que têm estado ao serviço da EMEF, por subcontratação de uma empresa de trabalho temporário, que serão despedidos até Novembro.

Sublinho que estes trabalhadores fazem falta à empresa, e tem sido o garante da manutenção da Linha de Cascais, só estão a ser despedidos para que possam ser contratados outros pela empresa de trabalho temporário perpetuando dessa forma a relação precária desses trabalhadores com a EMEF.

Nesse sentido os eleitos do PCP na Assembleia Municipal de Cascais que tem defendido a manutenção da Linha de Cascais na esfera pública, entenderam apresentar uma moção na Reunião da AMC, realizada a 24 de Outubro, apelando á Administração da EMEF e ao Governo para que não se concretizem os despedimentos anunciados.

É no seguimento da apresentação desta moção que assistimos a mais um exercício de hipocrisia política por parte dos partidos que suportam o executivo da Camara de Cascais, PSD e CDS bem como por parte do Presidente Carlos Carreiras.

Depois de tecerem vários elogios aos trabalhadores, depois do Presidente ter afirmado que esses trabalhadores tem sido o garante da manutenção da linha, que tem feito um trabalho extraordinário utilizando peças de carruagens que já se encontram inoperacionais e chegando mesmo a fabricar peças que já não existem, considerando que os mesmos são imprescindíveis, pasme-se o PSD e o CDS votaram contra.

Em conclusão, a moção foi rejeitada com os votos contra do PSD e CDS, a abstenção do PS. e da coligação Ser Cascais, sendo que os únicos partidos que votaram favoravelmente foram o PCP e o BE.

Continuar a adiar as obras necessárias na Linha de Cascais é no mínimo criminoso, foi criminoso por parte do governo anterior e é criminoso por parte do actual governo

O artigo que Carlos Carreiras escreve no Jornal i está repleto de ataques ao PCP, partido que como já referi tem defendido ao longo dos anos a necessidade de remodelação e modernização da linha de Cascais, batendo-se em todas as frentes quer no plano autárquico, quer junto do poder central, quer na rua, alertando as populações, alertando para os graves problemas existentes.

Por sua vez, como é evidente, o Presidente Carlos Carreiras, mais não faz do que sacudir a água do capote, é um dos responsáveis pelo atraso das obras na Linha de Cascais, pois não foi capaz de resolver a grave situação existente, quando o seu partido o PSD e CDS coligação que suporta o executivo que lidera estavam no governo.

Para o PSD e para o seu alto dirigente Carlos Carreiras a hipocrisia politica já não tem limites e os utentes da Linha de Cascais se o governo não fizer nada, vão continuar a arriscar para irem trabalhar.

Antonio de Lemos

Eleito na Assembleia Municipal de Cascais

 

Moção Apresentada na Reunião da AMC, em 24 de Outubro de 2016

 

Moção

 

Os despedimentos nas Oficinas da EMEF, Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, S.A, em Oeiras, e a degradação da fiabilidade da circulação ferroviária na Linha de Cascais da CP

A Administração da EMEF, com o apoio do Governo, violando as promessas do próprio primeiro-ministro quando anunciou o combate ao «modelo de precariedade e baixos salários» anunciou em Agosto, aos ferroviários que têm estado ao serviço da EMEF em Oeiras, por subcontratação de uma ETT, (empresa de trabalho temporário), que serão despedidos até Novembro.

É de sublinhar que estes trabalhadores fazem falta à empresa, e só estão a ser despedidos para que possam ser contratados outros pela ETT para assim perpetuar a relação precária.

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores Ferroviários já anunciou um conjunto de jornadas de luta - na empresa e junto dos utentes - em defesa destes trabalhadores, exigindo a sua imediata contratação pela EMEF.

É conhecido o défice operacional na Linha de Cascais da CP, gerada pelo facto de sucessivos governos terem constantemente adiado investimentos inadiáveis na modernização da infraestrutura e dos comboios.

As Oficinas da EMEF de Oeiras asseguram a manutenção e reparação dos (velhos) comboios que são os únicos que circulam nesta linha. Estes despedimentos, e a luta que inevitavelmente se seguirá, degradarão ainda mais essa oferta de transportes, num caminho que vai acentuar a degradação referida, em vez de resolver os muitos e problemas herdados.

O que as oficinas da EMEF em Oeiras precisam é de contratar mais trabalhadores, e não que sejam despedidos os que nela já trabalham.

O que o país precisa, como o Senhor Primeiro-Ministro anunciou, é de combater o modelo de precariedade e baixos salários, e não de ver o próprio governo da república aplicar o referido modelo nas empresas públicas, dando por isso mesmo um mau exemplo.

Assim a Assembleia Municipal de Cascais reunida no dia 24 de Outubro de 2016 delibera:

  1. Apelar á Administração da EMEF para que trave os despedimentos nas suas oficinas de Oeiras e contrate estes trabalhadores para ocuparem o posto de trabalho efectivo a que têm direito.
  2. Exigir ao Governo que cumpra as suas promessas, e neste caso, que dê orientações à EMEF para o não despedimento destes trabalhadores e para a sua contratação para os quadros da empresa.
  3. Responsabilizar o Governo pela crescente degradação da fiabilidade da circulação ferroviária que esta decisão a persistir irá agravar.
  4. Solidarizar-se com a luta dos trabalhadores da EMEF dia 27 de Outubro de 2016.

 

Cascais 24 de Outubro de 2016

Pelo Partido Comunista Português

 Antonio de Lemos

 

 

 



publicado por António Lemos às 22:50
link do post | comentar | favorito (1)
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

VISITA A ESCAROUPIM, UMA ...

PSP de Cascais interrompe...

A Margarida Partiu, a dor...

VIVA FIDEL!

Thermopylae. História do ...

Diana Johnstone, Hillary ...

“A Linha de Cascais Está ...

Faina Maior – A pesca do ...

A DÚVIDA! Madre Teresa de...

Charlie Chaplin, “O Melho...

E OS ASSASSINOS GRITAM EU...

Defender a Escola Pública

Telescópio Hale

HÁ ANIMAIS A SEREM MAL TR...

40 Anos da Constituição d...

EU VOTO EDGAR SILVA!

O ALMIRANTE PORTUGUÊS – R...

Noam Chomsky: “A pior cam...

Caiu o Governo de direita...

Luta pela Paz, questão ce...

arquivos

Maio 2017

Março 2017

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Abril 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

favoritos

“A FESTA DO AVANTE”, MIGU...

links
Contador
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds