Este espaço destina-se à divulgação de Noticias, Ideias e Pensamentos e ao debate de temas relacionados com o Mar, a Politica, a Cidadania, o Turismo, a Sociedade e a Cultura em geral. FOI ADICIONADO UM CONTADOR A PARTIR DE NOVEMBRO DE 2010
Terça-feira, 24 de Janeiro de 2012
“Sr. Presidente, “água mole em pedra dura tanto dá até que fura!” II

“Sr. Presidente, “água mole em pedra dura tanto dá até que fura!” II

Publiquei no blogue Mar Revolto, em 23 de Novembro de 2006, um artigo intitulado, “Sr. Presidente, água mole em pedra dura tanto dá até que fura!”, no qual alertei para a forma como o então recente eleito Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, se posicionava face á contestação de vários sectores da sociedade portuguesa que contestavam as politicas do governo PS de José Sócrates e a forma pronta como vinha a público afirmar que “o ruído a mais, prejudicava a governação”, completamente alinhado pelas politicas neoliberais do então primeiro-ministro José Sócrates, fazendo ouvidos moucos á crescente contestação que agitava a sociedade portuguesa. Obviamente, não poderia ser de outra maneira, sendo Cavaco Silva um neoliberal convicto.

Assistimos, hoje, na actual crise económica e financeira que Portugal atravessa, á clarificação do real posicionamento do Sr. Presidente face aos problemas económicos e sociaisem que Portugalmergulhou. O Sr. Presidente preferiu alinhar pelas politicas de recessão económica de desemprego e de empobrecimento do povo português, implementadas pelo governo PSD/CDS de Paulo Portas e Passos Coelho em conluio com a famigerada Troika, CE, BCE, FMI que mais não são do que a ponta de lança do grande capital internacional que aos poucos vai comprando Portugal e o que resta do seu tecido produtivo a preços de saldo, com a consequente perda de soberania nacional.

O Sr. Presidente da república quando á dias afirmou perante as câmaras de televisão para todo o pais ouvir que o rendimento mensal que auferia de 12 900.00€ não lhe chegava para viver, não cometeu nenhuma gafe.

O Sr. Presidente disse o que pensava. É precisamente assim que pensa um neoliberal, defensor do livre funcionamento dos mercados e dos interesses do grande capital económico e financeiro. É assim que pensa o Sr. Presidente da República, sem qualquer preocupação social, sem qualquer preocupação com os que pouco ou nada têm.

Ao fazer semelhante afirmação, o Sr. Presidente ofendeu milhões de portugueses que vivem com pouco mais que o ordenado mínimo nacional ou com pensões de miséria de 200 ou 300 Euros mensais. O Sr. Presidente revelou desconhecer por completo a realidade do país, as dificuldades de um povo que, precisamente por causa das suas políticas enquanto Primeiro-Ministro, viu desaparecer o tecido produtivo nacional, sendo desbaratado e vendido a preços de saldo. Recorde-se, por exemplo, que foram as políticas do Primeiro-Ministro Cavaco Silva que levaram ao abate da frota pesqueira nacional e ao desmantelamento das indústrias pesadas.

Agora, mais uma vez, o Sr. Presidente da República ofende os portugueses quando se afirma como o “provedor do povo”. Mas qual provedor? Aquele que cauciona as políticas recessivas que destroem o emprego e as micro, pequenas e médias empresas, ou aquele que decide sempre a favor do grande capital em detrimento do povo que sofre na pele os brutais aumentos dos impostos, dos transportes, dos combustíveis, da energia, os aumento nos bens de consumo de primeira necessidade, os escandalosos aumentos das taxas moderadoras que impedem o acesso á saúde de muitos portugueses, os aumentos das propinas dificultando o acesso dos mais pobres á educação, ou será aquele “provedor do povo” que permitiu o escandaloso negócio da TDT, remetendo-se ao silêncio enquanto todos os dias retiram a milhares de pessoas, sobretudo idosos, a possibilidade de verem televisão – muitas vezes a sua única companhia.

Senhor Presidente, tal como afirmei quando foi eleito pela primeira vez, o senhor não serve para Presidente de todos os portugueses, o senhor deve demitir-se e poupar os portugueses a mais ofensas. A maioria da sociedade portuguesa, homens e mulheres dos vários quadrantes socioeconómicos, operários, agricultores, micro, pequenos e médios empresários, funcionários públicos, policias e militares, estão ofendidos com as suas declarações, com as suas posições políticas e com as políticas do Governo que apoia. Em cada português cresce a revolta e a vontade de lutar por uma sociedade mais justa, mais democrática, mais livre.

Diz o ditado popular, “água mole em pedra dura tanto dá até que fura”. SR. PRESIDENTE, O POVO ESTÁ EM LUTA E O SENHOR ESTÁ A MAIS!

António Lemos



publicado por António Lemos às 23:31
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Gil Monteiro a 25 de Janeiro de 2012 às 00:48
Não está a mais. Nunca deveria ter estado!


De António Lemos a 1 de Fevereiro de 2012 às 18:34
É verdade caro amigo as pessoas votaram e o pior presidente de sempre foi eleito, era o desejo da direita, uma maioria na AR, um governo e um presidente, foi a tomada do poder pelo neoliberalismo devemos isso aos liberalistas do PS. Espero que esta situação de anomia que se instalou no povo português á vários anos se altere e estes vampiros sejam corridos do poder político, económico e financeiro. Sonhar não é proibido, eu acredito nos sonho de um dia ainda viver num pais, onde a justiça, a democracia, e a liberdade seja endireito de todos. António Lemos


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

VISITA A ESCAROUPIM, UMA ...

PSP de Cascais interrompe...

A Margarida Partiu, a dor...

VIVA FIDEL!

Thermopylae. História do ...

Diana Johnstone, Hillary ...

“A Linha de Cascais Está ...

Faina Maior – A pesca do ...

A DÚVIDA! Madre Teresa de...

Charlie Chaplin, “O Melho...

E OS ASSASSINOS GRITAM EU...

Defender a Escola Pública

Telescópio Hale

HÁ ANIMAIS A SEREM MAL TR...

40 Anos da Constituição d...

EU VOTO EDGAR SILVA!

O ALMIRANTE PORTUGUÊS – R...

Noam Chomsky: “A pior cam...

Caiu o Governo de direita...

Luta pela Paz, questão ce...

arquivos

Maio 2017

Março 2017

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Abril 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

favoritos

“A FESTA DO AVANTE”, MIGU...

links
Contador
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds