Este espaço destina-se à divulgação de Noticias, Ideias e Pensamentos e ao debate de temas relacionados com o Mar, a Politica, a Cidadania, o Turismo, a Sociedade e a Cultura em geral. FOI ADICIONADO UM CONTADOR A PARTIR DE NOVEMBRO DE 2010
Sexta-feira, 18 de Abril de 2008
Defender Abril defender a Liberdade
Passaram 34 anos e hoje, mais de  3 milhões de portugueses já nasceram depois da Revolução de Abril e não viveram nem conheceram o que foi o fascismo. O pouco que sabem resume-se ao pouco que se fala nas escolas, fruto muitas vezes da vontade de alguns professores em falarem da nossa história recente que nos levou à conquista da Liberdade.
 No entanto, tem-se assistido a um processo bem orquestrado, de ajuste de contas com o 25 de Abril, particularmente sedeado na destruição de direitos e conquistas, que as forças mais conservadoras desenvolvem no nosso país e tem como peça complementar ocultar e branquear a natureza e os crimes da ditadura fascista que oprimiu e explorou o povo português durante 50 anos.
O regime fascista baseou-se na feroz exploração dos trabalhadores e no atraso económico e social e foi marcado pelo domínio da economia nacional por grandes grupos monopolistas. Infelizmente, assistimos hoje ao crescimento cada vez mais acentuado do domínio dos grandes grupo económicos, como na Banca e nos Seguros que, fruto das políticas implementadas pelo governo do “Partido Socialista”, dominam de novo grande parte da economia nacional.
 Tal como antes da Revolução de 25 de Abril de 1974, assistimos hoje a situações em que são postas em causa as liberdades de expressão, de reunião, de manifestação e associação. Fazendo vista grossa da Constituição da República Portuguesa tenta-se controlar e até proibir os partidos políticos mais pequenos, e numa descarada conspiração os partidos que têm governado Portugal, PS e PSD, tudo fazem para alterar a legislação eleitoral, para que ambos se possam perpetuar no poder.
 O regime Fascista arrastou o país para 13 anos de guerra colonial, com 10 000 mortos e mais 30 000 feridos portugueses e muitos milhares de vítimas entre os povos das ex-colónias, e só depois da revolução de 25 de Abril foi possível devolver a liberdade aos povos dessas ex- colónias portuguesas.
 Éramos um país pobre, onde mais de 2 milhões de portugueses tiveram de emigrar não só para poderem sustentar a família mas também para poderem usufruir da liberdade que no seu país lhes era negada.
A viragem à direita que há muitos anos ensombra e combate o Portugal de Abril tem, sob múltiplas formas e meios, procurado ocultar e branquear esta realidade. Assistimos hoje à vergonhosa tentativa de criação de um museu de Salazar, mas não de um museu da ditadura onde se retrate e relembre a opressão e a repressão a que os portugueses foram sujeitos, o que se pretende é falsificar a historia e lavar a cara ao ditador e a todos os seus seguidores que durante quase 50 anos escravizaram o povo português.
Atravessamos hoje uma grave crise social que ocorre precisamente quando o “Partido Socialista”, que se diz de esquerda, está no governo. Este partido que se diz de esquerda, encerra hospitais e maternidades, liberaliza os despedimentos, entrega a privados grande parte do património público e pretende entregar à exploração privada a saúde dos portugueses, direito este consagrado na Constituição.
 Este “Partido Socialista” mais não faz do que servir os interesses dos grandes capitalistas permitindo que os mesmos possam à sua vontade explorar e reprimir os trabalhadores, e dessa forma enriquecer ainda mais e concentrar a riqueza num grupo cada vez mais restrito, somos por isso o país com mais pobres na Europa.
 Não foram estes os caminhos que Abril abriu! Estou convicto que o povo saberá dar a resposta que se impõe e saberá defender as conquistas de Abril que ainda nos restam, e a seu tempo, caso seja necessário, saberá pegar de novo na espada e no cravo e gritar VIVA A LIBERDADE.
 
25 de Abril SEMPRE
 
Antonio Lemos


publicado por António Lemos às 21:53
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Alda Vila a 28 de Abril de 2008 às 20:13
Li o seu pensamento sobre o 25 de Abril, concordo quando diz que os 3 milhões nascidos depois da Revolução pouco sabem sobre o 25 de Abril e que a nossa história recente é pouco falada, no entanto penso que o 25 de Abril mais que ser falado é para ser vivido todos os dias, para ser lembrado em todos os momentos. Todas as conquistas ganhas nessa grande Revolução dos Cravos não pode, nem deve ser remetida para uma arqueologia histórica onde nos falam de figuras distantes que não nos comovem, tem que estar viva no presente e em todas as decisões e opções da nossa vida.
É realmente importante a Liberdade conquistada, mas para que o 25 de Abril não se perca em memórias é necessário ajudar os jovens pós revolução a serem livres no seu pensamento para que possam usar a liberdade na sua intervenção social e politica.
É igualmente importante que o Povo não se acobarde nas suas escolhas e que consiga ser livre para dizer o que sente, pensa e quer.
Não é a liberdade que constrói o Homem
É o Homem que constrói a liberdade
25 de Abril Sempre


De clementina henriques a 3 de Agosto de 2008 às 00:30
Gostava de perceber como é que pode ser vivido sem ser falado. Não será porventura necesário perceber o antes, o durante, e já agora o depois? É muito simples falar em liberdade quando so pensamos na nossa e esquecemos o mundo que nos rodeia e aqueles que à nossa volta nao tem liberdade nem de dar de comer aos filhos. Será a revolução dos cravos um mito que não deve, nao apenas ser falado mas explicado ideologica e filosoficamente? E a propósito não deveria começar-se pela Escola? Afinal não se explica na Escola quem foi D. Afonso Henriques? Não será importante explicar o fascismo e a importância que os militares de Abril tiveram no derrube do regime?
E aquilo que foram as conquistas de Abril como: a saúde, a educação, o 13º e 14º meses? A universalidade do sistema de Segurança Social, O subsidio de Desemprego. Acha que é possivel falar em liberdade, tout cour, sem liberdade economica. Sem educação? Sem instrução? E onde estavam essas dimensões antes do 25 de Abril? E para onde as levam agora este governo PS de Socrates e os anteriores? Quando falamos de cidadania, devemos falar de direitos e deveres, mas devemos ter em conta o emporwent. E viva o 25 de Abril e a Liverdade que nos trouxe de poder pensar mas de poder expressar o nosso pensamento!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

VISITA A ESCAROUPIM, UMA ...

PSP de Cascais interrompe...

A Margarida Partiu, a dor...

VIVA FIDEL!

Thermopylae. História do ...

Diana Johnstone, Hillary ...

“A Linha de Cascais Está ...

Faina Maior – A pesca do ...

A DÚVIDA! Madre Teresa de...

Charlie Chaplin, “O Melho...

E OS ASSASSINOS GRITAM EU...

Defender a Escola Pública

Telescópio Hale

HÁ ANIMAIS A SEREM MAL TR...

40 Anos da Constituição d...

EU VOTO EDGAR SILVA!

O ALMIRANTE PORTUGUÊS – R...

Noam Chomsky: “A pior cam...

Caiu o Governo de direita...

Luta pela Paz, questão ce...

arquivos

Maio 2017

Março 2017

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Abril 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

favoritos

“A FESTA DO AVANTE”, MIGU...

links
Contador
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds